Abaulamento discal: o que é, causas e tratamento

O abaulamento discal é uma condição muito frequente na qual o disco intervertebral, uma estrutura fibro-cartiloginosa que se situa entre as vértebras e tem o papel de amortecedor, se degenera e acaba se deformando, se projetando para fora de sua área normal.

Trata-se de um estágio inicial da degeneração discal e que, muitas vezes, costuma ser confundido com a hérnia de disco. No entanto, apesar de estarem correlacionados, não são a mesma coisa.

Enquanto o abaulamento discal faz parte de um processo natural de “envelhecimento” do disco, a hérnia de disco corresponde a um processo patológico que gera o rompimento do disco intervertebral.

No que consiste o abaulamento discal?

Com seu formato de ferradura, o disco intervertebral contém duas estruturas principais: o núcleo pulposo, como é chamada a parte interna, e o ânulo fibroso, que corresponde à parte externa do disco. É comum que ao longo da vida, nosso corpo se desgaste de maneira geral, e o mesmo ocorre com a coluna vertebral.

A região discal que amortece o movimento entre as vértebras passa por um processo de desidratação no núcleo pulposo, que pode vir a deixá-la menos elástica e resistente a forças externas. Assim, o ânulo fibroso também acaba sendo afetado, de forma que o conteúdo interno do núcleo pulposo fica mais propenso a deslocar-se, ou, em outras palavras, ficar abaulado ou protuso.

O abaulamento discal é resultado da degeneração do disco invertebral.

Tipos de abaulamento discal

Podemos classificar o abaulamento discal conforme a sua localização em:

  • Abaulamento discal paracentral: o disco se projeta para um dos lados do canal vertebral – direita ou esquerdo. Esse tipo está mais associado à compressão radicular e consequentemente à dor ciática.
  • Abaulamento discal central: a projeção se dá para o centro do canal vertebral. Normalmente não está associado a sintomas.
  • Abaulamento discal difuso: o disco se projeta para fora de sua posição normal de forma ampla e uniforme. Esse é o tipo mais comum e também geralmente não está associado a sintomas.

Regiões mais acometidas pelo abaulamento discal

Por ser um processo natural de degeneração discal, pode aparecer em toda a coluna vertebral, mas a coluna cervical e lombar são os locais onde mais frequentemente encontramos esses abaulamentos. Isso se dá pela maior mobilidade dessas duas regiões.

As vértebras são identificadas por meio de letras e números, conforme sua localização: cervicais (C), torácicas (T), lombares (L) ou sacrais (S).

Na coluna lombar, a degeneração ocorre mais frequentemente entre as vértebras L4 – L5 e L5 – S1, sendo que, neste caso, quando comprime algum nervo, pode se manifestar com dor na coxa/pernas, parestesia (alteração de sensibilidade), e fraqueza muscular. Além disso, a dor lombar crônica também pode estar presente.

Causas do abaulamento discal

Somado ao processo natural de envelhecimento do corpo, o disco apresenta desgaste em decorrência de predisposições genéticas e de fatores ambientais, como: sobrepeso, postura inadequada, sobrecargas excessivas advindas, por exemplo, de atividades físicas mal executadas ou de profissões específicas.

O abaulamento discal ainda pode ser causado pela falta de fortalecimento de CORE, o conjunto de músculos que compõem o centro do corpo humano, e que são essenciais para a estabilidade da coluna vertebral. Fazem parte desta lista a musculatura paravertebral, a musculatura abdominal (reto e oblíquos), a musculatura do assoalho pélvico, além da musculatura glútea.

Tratamento do abaulamento discal

Normalmente, o abaulamento discal não apresenta sintomas dignos de nota, de maneira que o ortopedista especialista em coluna necessita do auxílio de exames de imagens, como tomografia ou ressonância magnética da coluna vertebral, para realizar o seu diagnóstico. Estes serão primordiais para determinar o grau de desidratação do disco intervertebral e definir o protocolo de tratamento a ser seguido.

Como, em geral, o abaulamento discal não causa compressão neurológica, o tratamento é baseado em medicação para alívio dos sintomas e fortalecimento da região para menor sobrecarga da coluna. Fisioterapia e RPG (Reeducação Postural Global) também costumam ser utilizados para casos como este.

Abaulamento discal e hérnia de disco: são a mesma coisa?

O abaulamento discal pode ser considerado um estágio preliminar da hérnia de disco. No caso do abaulamento ou da protrusão do disco intervertebral, o anel fibroso encontra-se apenas degenerado. Já quando falamos em hérnia de disco extrusa, o anel está rompido e o conteúdo do núcleo pulposo projetado para fora do disco intervertebral.

Em resumo, toda hérnia de disco já foi um abaulamento discal um dia, mas nem todo abaulamento discal se tornará uma hérnia de disco. Por isso, o abaulamento discal deve ser acompanhado precocemente, de forma a prevenir uma futura hérnia de disco.

O abaulamento discal não chega a ser considerado um problema de coluna, e sim o estágio mais primário de uma hérnia de disco

O abaulamento discal não chega a ser considerado um problema de coluna, e sim o estágio mais primário de uma hérnia de disco.

FAQ – Perguntas frquentes

O que é abaulamento discal?

O abaulamento discal surge a partir da degeneração do disco intervertebral, uma vez que, desidratado e menos elástico, este amortecedor entre as vértebras se projeta para uma posição além da que lhe é designada.

Quem tem abaulamento discal pode pegar peso?

Um dos fatores ambientais que contribui para o surgimento do abaulamento discal é a sobrecarga da coluna vertebral. Por isso, a depender do estágio em que a protrusão do disco se encontra, é necessário um bom fortalecimento de CORE e uma boa postura para proteção da coluna ao realizar movimentos de força.

O que é abaulamento discal difuso em L4-L5?

A condição refere-se a uma protrusão do disco intervertebral entre as vértebras lombares L4 e L5, que pode afetar ainda toda a região de seu entorno. Este é um dos tipos mais comuns de abaulamento discal.

Qual a diferença entre hérnia de disco e abaulamento discal?

O abaulamento discal é, na verdade, um estágio anterior da hérnia de disco. Enquanto o abaulamento trata-se apenas da degeneração do disco, a hérnia indica um rompimento da estrutura e extravasamento do seu interior. Se não for devidamente acompanhada, a protrusão do disco pode vir a romper, e progredir para um quadro de hérnia de disco propriamente dito.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *