Anatomia da coluna vertebral

A coluna vertebral é uma das estruturas mais vitais do corpo humano e tem como funções dar suporte e mobilidade ao tronco, manter a nossa postura ereta e a principal delas: proteção à medula espinhal.

Curvaturas da coluna

A coluna vista de frente deve ser reta, não apresentando nenhuma curvatura. A curvatura nesse plano sempre é patológica e é denominada escoliose.

Vista de perfil (lado), a coluna por sua vez, não é retilínea e apresenta curvaturas que são normais, denominadas fisiológicas. São elas: lordose cervical, cifose torácica, lordose lombar e cifose sacral.

Coluna vista de frente (reta) e vista lateralmente (com as curvaturas fisiológicas).

Essas curvaturas no plano sagital (de lado) tem o objetivo de manter a cabeça centrada sobre a pelve, mantendo o tronco equilibrado, sem gastos energéticos excessivos.

Uma alteração dessas curvaturas, como por exemplo um aumento da cifose torácica ou uma perda da lordose lombar, podem levar ao desequilíbrio do tronco, fazendo com que o indivíduo utilize mecanismos compensatórios, com gasto energético excessivo, na tentativa de manter o tronco equilibrado.

Radiografias evidenciando tronco alinhado, alinhado mas com mecanismos compensatórios e tronco desalinhado.

Estrutura óssea da coluna

A coluna é formada por 33 vértebras que tem suas características peculiares dependendo da região da coluna. De modo geral as vértebras cervicais são menores e vão aumentando progressivamente em direção a parte inferior, a coluna lombar.

Nomeamos cada vértebra com uma letra, que depende de qual região ela se encontra e um número, que indica a sua posição.

  • Coluna Cervical: 7 vértebras (C1 a C7)
  • Coluna torácica: 12 vértebras (T1 a T12)
  • Coluna lombar: 5 vértebras (L1 a L5)
  • Sacro: 5 vértebras fundidas
  • Cóccix: 4 vértebras fundidas

As vértebras têm diversas proeminências ou estruturas ósseas, nas quais os músculos e ligamentos se inserem. A maior porção da vértebra é o corpo vertebral que é responsável pela sustentação de carga. Ao lado do corpo vertebral, temos os processos transversos, onde se inserem diversos músculos da coluna.

O processo espinhoso é a parte mais saliente na região de trás da coluna, inclusive sendo palpável pela pele.

Vértebra lombar e suas estruturas ósseas.

Outra estrutura óssea importante da vértebra é o pedículo vertebral, que conecta o corpo vertebral (parte da frente da coluna) com as estruturas de trás de coluna.

É no pedículo onde posicionamos grande parte dos parafusos que usamos nas cirurgias de coluna.

Vértebra lombar com parafuso dentro do pedículo.

Disco intervertebral

O disco é uma estrutura cartilaginosa formado basicamente por água e colágeno, que se situa entre os corpos vertebrais e tem a função principal de amortecer cargas, principalmente as forças de compressão.

Ele possui duas partes: o núcleo pulposo (parte interna) e o ânulo fibroso (parte externa).

Disco intervertebral com ânulo fibroso e núcleo pulposo.

Articulações da Coluna (Facetárias ou zigoapofisárias)

As vértebras se conectam umas às outras por meio de 3 estruturas: O disco intervertebral que já comentamos e por meio de duas articulações facetárias. São por meio dessas articulações que se dá o movimento da coluna.

Essas articulações possuem cápsula articular, cartilagem e líquido articular (sinovial) no seu interior, assim como grandes articulações conhecidas do nosso corpo como joelho, quadril e ombro.

Articulações da coluna – locais onde uma vértebra se conecta a vértebra adjacente: Disco intervertebral e articulações zigoapofisárias.

Forame neural

Em cada segmento da coluna (entre uma vértebra e outra), um nervo (ou raiz nervosa) sai do canal medular para inervar uma determina região do nosso braço (se na coluna cervical), ou uma determinada região do nosso tronco (se na coluna torácica) ou uma determinada região da nossa perna (se na coluna lombar).

A região em que o nervo espinhal sai da coluna é como se fosse um túnel por onde esse nervo passa e se chama forame neural ou forame intervertebral.

Forame neural (intervertebral): “túnel” por onde a raiz emerge da coluna.

Medula espinhal e raízes espinhais (nervosas)

Como já dito, a função mais nobre da coluna vertebral é proteger as estruturas neurais: medula e raízes nervosas. Dentro da coluna, região denominada canal vertebral, a medula espinhal se estende da base do cérebro, coluna cervical, coluna torácica e termina na altura da primeira vértebra lombar (L1). Logo abaixo se situa a região do cone medular, seguido das raízes da cauda equina.

Em casa segmento da coluna, uma raíz espinhal emerge do canal vertebral e inerva uma determinada região dos membros superiores, tronco ou membros inferiores, controlando tanto a sensibilidade como os movimentos.

Anatomia do Sistema nervoso – Medula espinhal e raízes espinhais.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *