Artrodese da Coluna: tudo sobre a cirurgia e quando é indicada

A cirurgia de artrodese da coluna vertebral é realizada quando esta apresenta desalinhamento ou instabilidade mecânica. Primordialmente, o procedimento de fusão de duas ou mais vértebras visa aliviar dores e garantir maior estabilidade da coluna.

A artrodese é indicada para diversos casos, como:

A artrodese, acima de tudo, é uma opção quando os demais tratamentos conservadores não proporcionam os resultados esperados. Dessa forma, a fixação das vértebras é feita com parafusos e um cage (gaiola) preenchida com enxerto ósseo. Nestes casos, o cage preenche o espaço entre as vértebras fixadas e cria um bloco rígido que aumenta a estabilidade. 

O enxerto ósseo pode ser de quatro tipos:

  • Enxerto ósseo Autógeno: retirado do próprio paciente. Mais comumente retirado da própria coluna ou da região da bacia;
  • Enxerto ósseo Alógeno: obtido em banco de tecidos (ossos de cadáver);
  • Enxerto ósseo Xenógeno: material de origem animal, muito semelhante ao humano. Na maioria das vezes bovino ou suíno; 
  • Enxerto ósseo sintético: produzido em laboratório, pode ser composto por diversos materiais, como polímeros, hidroxiapatita, biovidro, etc. 

Parafusos na Coluna

A aplicação de parafusos entre as vértebras nem sempre foi uma abordagem recorrente. Primordialmente, até os anos 60, o paciente que passava por uma artrodese mantinha a coluna imobilizada com gesso por cerca de um ano.

É fundamental ressaltar, no entanto, que isso mudou. Com o passar do tempo, porém, a evolução das técnicas e materiais dispensou a imobilização externa. Atualmente, o procedimento é muito mais funcional e estável.

Tipos de Artrodese da Coluna

A técnica escolhida para a artrodese da coluna depende da via de acesso e do local da fusão. Sendo elas:

Artrodese cervical

Quando a instabilidade ocorre na região da coluna cervical (pescoço), ela pode ser realizada por via anterior ACDF (Anterior Cervical Discectomy and Fusion) ou por via posterior (parafusos de massa lateral). 

Artrodese dorsal

Quando os níveis afetados estão na coluna torácica (região do tronco), a via de acesso mais comum é posterior. Ou seja, a incisão feita para acessar as vértebras é nas costas.  

Artrodese lombar

Instabilidades mais baixas, que afetam a coluna lombar, podem ser abordadas tanto por via posterior, anterior ou lateral.

Coluna vista de frente (reta) e vista lateralmente (com as curvaturas fisiológicas).

O cirurgião é o responsável pela definição da via mais indicada. O especialista, portanto, deve levar em conta particularidades do caso evidenciadas no exame de imagem. Ademais, sua experiência pessoal com cada técnica e histórico de casos também tende a impactar na escolha. 

A avaliação médica leva em conta as queixas do paciente, assim como dores na coluna, dores na costas e presença de déficits neurológicos (formigamento, dormência ou perda de força dos membros). 

Além disso, após análise da ressonância magnética, verifica-se a integridade das raízes nervosas. O cirurgião costuma indicar a cirurgia quando há comprometimento nervoso. 

Qualquer que seja o nível, a artrodese pode ser realizada de diversas formas. O médico ortopedista especialista em coluna é o responsável por definir a melhor técnica para cada caso.

A estabilidade vertebral pode ser obtida de duas formas:

  • Fixação de parafusos pediculares;
  • Substituição dos discos intervertebrais por um dispositivo de suporte interno conhecido como cage.

Fonte: acervo pessoal. Radiografia evidenciando artrodese lateral com parafusos pediculares e Cages de acesso lateral.

Uso de Cages na Artrodese

O uso de espaçadores e gaiolas intervertebrais garante o espaço adequado entre as vértebras fusionadas. Os materiais mais comuns utilizados para a sua produção são titânio ou polímeros.

Uma vez que estas estruturas se parecem com gaiolas, receberam o nome de cages (gaiola em inglês). Ao passar do tempo, os melhores cirurgiões de coluna incorporaram seu uso a técnicas minimamente invasivas mais comumente associadas à artrodese lombar e cervical. 

Conheça seus principais subtipos: 

ALIF (Anterior Lumbar Interbody Fusion)

O cage é inserido por via anterior, ou seja, pela parte da frente do corpo. Essa abordagem permite o acesso direto ao espaço intervertebral entre as vértebras lombares afetadas; 

PLIF e TLIF (Posterior/Transforaminal Lumbar Interbody Fusion)

A via utilizada para inserção do cage é posterior. Enquanto o PLIF é uma técnica bilateral, o TLIF envolve o acesso do disco por um lado da coluna vertebral; 

LLIF (Lateral Lumbar Interbody Fusion)

Essa abordagem envolve o acesso ao espaço intervertebral lateralmente, ou seja, pela lateral do corpo do paciente.  

Recuperação da Artrodese

A recuperação da artrodese pode variar entre os pacientes. Porém, assim como todo pós-operatório, exige alguns cuidados. Primeiramente, é fundamental que logo após a cirurgia o paciente tenha o acompanhamento de um fisioterapeuta. Do mesmo modo, é importante que ele siga as recomendações do cirurgião de coluna acerca de esforços e peso. Isso porque, por vezes, é preciso suspender treinos de força ou atividades como carregar sacolas pesadas por um período.

Como resultado da progressão da recuperação, o nível de atividade física e a mobilidade aumentam gradativamente. Dessa forma, por certo, é natural que o médico de coluna continue acompanhando o paciente durante algumas semanas. 

Certamente, a reabilitação é um processo gradual. Por isso, ele exige paciência e cuidado para minimizar o risco de complicações ou lesões adicionais.

 

FAQ- Perguntas Frequentes

O que é artrodese?

A artrodese é um procedimento cirúrgico que consiste na fusão de duas ou mais vértebras da coluna. A sua indicação é o tratamento de condições que causam dor, instabilidade ou compressão de nervos.

Quem fez artrodese lombar pode pegar peso?

Sim. Passado o período de recuperação, em geral, o paciente está liberado para atividades cotidianas sem restrições.

Quem tem artrodese é deficiente físico?

Não, a realização de uma artrodese na coluna vertebral não torna um portador de deficiência física. Isso depende da gravidade das limitações funcionais e de como elas o afetam socialmente.

Caso perceba sintomas comuns das condições mencionadas acima, procure um ortopedista de coluna em São Paulo ou na sua cidade e verifique se há a indicação de artrodese. Os sinais mais comuns, são:

  • Dor persistente nas costas;
  • Formigamento ou perda de força dos membros;
  • Dor após 4 ou mais semanas de um trauma;
  • Entre outros.

Caso precise de orientação, entre em contato pelo Whatsapp e marque uma consulta. Vou ficar feliz em te ajudar a aliviar a dor.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *