Dor na nuca: o que pode ser?

A nuca é a região do corpo que liga a cabeça ao pescoço. Nela existem terminações nervosas importantes que, quando lesionadas, geram bastante incômodo ao paciente. A dor na nuca pode refletir desde uma inadequação de postura até um aneurisma cerebral.

O desconforto, no entanto, quando causado por questões musculares costuma passar gradualmente, após repouso. Já em quadros arrastados, é preciso procurar ajuda médica para identificar a causa do desconforto.

Possíveis causas da dor na nuca

Na maioria das vezes, as dores na nuca indicam algum tipo de lesão ou contratura muscular. É comum que um indivíduo sinta essa área dolorida depois de permanecer por muito tempo com uma má postura ou de dormir numa posição desconfortável. Além disso, exercícios físicos realizados de maneira incorreta e episódios de contraturas musculares também podem acarretar no mesmo problema.

Ainda assim, quando a dor começa a limitar os movimentos e atividades do paciente ou se mostra muito persistente, resistente ao uso de analgésicos, vale a pena buscar um médico. Entre os problemas que podem ser encaminhados ao especialista de coluna, estão:

  • Torcicolo: apesar de apresentar baixo risco à vida do paciente, a contratura muscular ou o torcicolo prejudicam bastante o dia a dia, limitando os movimentos. Medicamentos e fisioterapias analgésicas, como acupuntura, podem ajudar no alívio da dor. Quando são muito recorrentes, vale uma avaliação dos hábitos e da ergonomia presentes na rotina. 
  • Artrose: a degeneração das articulações atinge também a coluna vertebral. Quando essa doença atinge a região cervical (do pescoço), pode levar a dor na nuca e em toda região. Saiba mais sobre a artrose da coluna.

    Um paciente com artrose pode sofrer de fortes dores na coluna

  • Hérnia de disco: quando localizada na região cervical (do pescoço), a hérnia de disco pode causar dores localizadas e ou irradiadas para ombro e braços, além de sintomas como dormência e formigamento. Nestes casos, o especialista pode indicar tratamentos conservadores, como fisioterapia e fortalecimento, ou cirúrgicos.

Entre as causas de dores na nuca que precisam ser investigadas em conjunto com outras áreas médicas, podemos destacar:

  • Pressão alta: a elevação nos níveis de pressão arterial pode acontecer diante de situações de estresse e ansiedade, fazendo com que o paciente sofra com dores de cabeça, que se propagam, dentre outros locais, para a nuca;
    A hipertensão pode ser causa de dores fortíssimas na nuca

    A hipertensão pode ser causa de dores fortíssimas na nuca

  • Enxaqueca: a condição neurológica caracterizada por cefaléia intensa pode causar rigidez em todos os músculos ao redor da cabeça. Na nuca, por exemplo, a dor surge durante ou após a enxaqueca;
  • Sinusite: em casos graves, a inflamação dos seios nasais também pode pressionar e causar dores em todo o entorno da cabeça e do pescoço;

    A sinusite pode ser uma das causas das dores na nuca.

  • Bruxismo: o ato de ranger ou pressionar os dentes contribui para o tensionamento da musculatura facial, e consequentemente, para a sensação de incômodo na área da cabeça;

     

    O bruxismo também pode contribuir para a dor na nuca.

  • Aneurisma: consiste na dilatação anormal de um vaso sanguíneo cerebral que, apesar de normalmente não apresentar sintomas, pode vir acompanhado de dores na nuca e cefaleia. Quando roto, leva a sintomas mais graves como fraqueza muscular, problemas para falar, visão comprometida, podendo evoluir a óbito;

    A dor na nuca pode ser um dos sinais da formação de um aneurisma cerebral.

  • Meningite: esta é outra condição causadora de dor na nuca potencialmente fatal. A infecção que afeta as meninges é uma doença rara que se apresenta primeiramente como uma dor de cabeça muito forte associada a rigidez nucal, de forma que dificulta o simples movimento de encostar o queixo no peito.

    Ela vem acompanhada ainda de outros sinais, como febre, confusão mental, cansaço, sensibilidade à luz (fotossensibilidade) náuseas e vômitos. A condição requer atendimento médico imediato, além de uma série de exames. Dentre eles está a cultura de líquido cerebrospinal e a tomografia computadorizada (TC);

Dor na nuca crônica

Em geral, não é preciso se preocupar com a dor na nuca. Se ela demorar a passar, é possível considerá-la crônica e o acompanhamento de um ortopedista pode identificar a sua raiz e ajudar na criação de um plano terapêutico. 

Esse diagnóstico é realizado em consultório, somando a história clínica (queixas, informações ocupacionais, doenças e cirurgias anteriores) ao resultado de exames de imagem (quando necessários). 

Nada grave sendo constatado, o tratamento se dá com medicamentos como relaxantes musculares, anti-inflamatórios e analgésicos, além da indicação de fisioterapias, acupuntura e fortalecimento.

Como aliviar a dor na nuca?

O alívio deste sintoma depende, é claro, de sua origem. Entretanto, em geral, alguns ajustes simples na rotina podem manter a dor longe. O primeiro passo é o fortalecimento muscular acompanhado de alongamento, a fim de evitar que ela fique rígida com facilidade. Vale destacar outros cuidados importantes:

  • Ter ergonomia durante o trabalho, mantendo as costas totalmente apoiadas na cadeira e os materiais como computador, por exemplo, a uma distância saudável dos olhos e dos braços
  • Manter uma posição saudável durante o uso de telas, com o aparelho na altura dos olhos, evitando longos períodos com o pescoço curvado;
  • Não manter as pernas constantemente cruzadas; 
  • Utilizar travesseiros confortáveis para dormir e que mantenham o corpo alinhado; 
  • Incluir na rotina hobbies capazes de auxiliar na diminuição da tensão e no relaxamento muscular;
  • Praticar atividade física.

FAQ – Perguntas frequentes

 

O que pode causar dor na nuca?

É comum que a dor na nuca seja causada por tensão muscular, má postura, lesões e outros problemas ortopédicos.

O que pode ser dor na nuca?

A dor na nuca pode ser apenas uma dor muscular causada pela contratura da região ou sobrecarga mecânica. Além disso, a dor na nuca também pode indicar pressão alta, enxaqueca, sinusite, bruxismo e em situações mais graves, até meningite ou um aneurisma cerebral.

O que é bom para aliviar a dor na nuca?

Manter a coluna ereta, praticar exercícios físicos e evitar situações de estresse e ansiedade são ótimos aliados tanto na prevenção, quanto no tratamento da dor na nuca.

Quando se preocupar com a dor na nuca?

Quando a dor for persistente e houver o surgimento de outros sintomas associados, para além da região entre o pescoço e a cabeça.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *