Hérnia de disco

Os discos intervertebrais são estruturas com consistência cartilaginosa, formada basicamente por água e colágeno, localizados entre as vértebras em toda a extensão da coluna (cervical, torácica e lombar), cuja principal função é o amortecimento de carga que passa pela coluna.

A hérnia de disco ocorre quando uma porção desse disco intervertebral se rompe podendo comprimir nervos na coluna cervical, torácica ou lombar. Essas hérnias podem ser chamadas de protrusões, quando a camada externa do disco (ânulo fibroso) ainda está íntegra, porém se encontra abaulada. Ou podem ser chamadas de extrusas, quando essa camada externa se rompe e o conteúdo de dentro (núcleo pulposo) sai do disco.

Desenho esquemático de um disco normal e de uma protrusão do disco (ânulo fibroso íntegro)

Desenho esquemático de um disco normal e de uma extrusão do disco (ânulo fibroso roto)

Podemos fazer uma analogia do disco com um travesseiro. Na hérnia protrusa a fronha do travesseiro está integra, porém abaulada, enquanto na hérnia extrusa a fronha rasgou e o conteúdo de dentro do travesseiro é extravasado, aumentando dessa forma a chance de comprimir algum nervo na coluna.

Quais os sintomas da hérnia de disco?

Os sintomas vão depender da localização da hérnia. As hérnias Lombares são as mais frequentes, seguidas das cervicais e por fim, as torácicas.

Quanto aos sintomas, os mais frequentes são:

  • Dor em queimação ou choque nos braços (cervicobraquialgia) no caso das hérnias cervicais
  • Sensação de peso nos braços em hérnias cervicais.
  • “Dor ciática” em hérnias de disco lombares
  • Formigamento e fraqueza nos braços e pernas

Diagnóstico

O diagnóstico é feito inicialmente com uma boa história clínica (bate papo entre médico e paciente) seguido de um bom exame físico com testes provocativos de dor e avaliação da localização exata da dor e do formigamento, além da avaliação da força motora e reflexos.

Quanto aos exames complementares, a Ressonância Magnética é o exame de escolha, por meio da qual podemos visualizar a localização exata da hérnia e o nervo que possivelmente está comprimindo. Em alguns casos a tomografia também é útil por nos mostrar eventuais hérnias de disco calcificadas.

Ressonância Magnética evidenciando hérnia de disco extrusa lombar

Qual o tratamento da hérnia de disco?

O tratamento inicial, caso não haja nenhum sinal de urgência que comentaremos mais a frente, é não cirúrgico, com medicação, fisioterapia, acupuntura e exercícios controlados. Na grande maioria dos casos, por volta de 85% dos pacientes, apresentam resolução do quadro com essas medidas, não necessitando de cirurgia. Naqueles pacientes em que a dor é persistente, mesmo após 6 a 8 semanas de tratamento conservador, a cirurgia está indicada.

No caso da lombar, na grande maioria das vezes, apenas a cirurgia de retirada da hérnia de disco (microdiscectomia) já é resolutiva pois descomprimimos o nervo que estava sendo afetado pela hérnia, e a melhora dos sintomas, principalmente da dor ciática, é instantânea. Nesse caso, não necessitamos de nenhum implante (parafusos, hastes, etc).

Já na coluna cervical, quando necessária a cirurgia, na maioria das vezes optamos pela via anterior, por onde realizamos a retirada da hérnia (discectomia) e realizamos a artrodese (fusão) daquele nível afetado. A fusão de apenas um nível na coluna cervical não traz qualquer alteração na mobilidade do pescoço, diferente do que muitos imaginam.

Sinais de Urgência

Na avaliação dos pacientes com hérnia de disco, sempre devemos nos atentar a sinais como perda de força nos membros, formigamento/dormência na região inguinal e perineal e alteração esfincteriana (controle de urinar e defecar). Esses são sinais de urgência que indicam o tratamento cirúrgico para descompressão dos nervos. A presença desses sintomas é o que denominamos “síndrome da cauda equina” e trata-se de uma urgência na cirurgia da coluna.

Hérnia de disco lombar volumosa causando compressão dos nervos da cauda equina

FAQ – Perguntas frequentes

O que é hérnia de disco?

A hérnia de disco é um estágio da degeneração do disco na qual uma porção desse disco intervertebral se rompe podendo comprimir nervos na coluna cervical, torácica ou lombar.

O que causa hérnia de disco?

A hérnia de disco é causada por um fator genético que é preponderante somado a fatores ambientais como sedentarismo, sobrepeso, tipo de trabalho, má postura, etc.

Quando a hérnia de disco é grave?

A hérnia de disco é grave quando comprime os nervos da coluna (raízes nervosas) e causa dor incapacitante, dormência nos membros e até diminuição de força dos membros.

Quem tem hérnia de disco pode trabalhar normalmente?

A hérnia de disco por si só não é uma contraindicação ao trabalho. Pode-se haver a necessidade de afastamento temporário ou adaptação de função, porém não é uma condição que sempre exija essas medidas.

Como tratar hérnia de disco?

O tratamento da hérnia de disco é conservador em quase 90% dos casos. Consiste em medicações, fisioterapia, acupuntura e exercícios controlados. Em alguns casos, o tratamento cirúrgico é necessário.

Quem tem hérnia de disco pode fazer caminhada?

Sim. A caminhada é um fator protetor do disco intervertebral, além de ser um bom exercício para controle de peso.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *